Embraport recebe operadores de Moçambique para Programa de Capacitação

A Embraport deu início neste mês de julho a um Programa de Capacitação com 13 operadores da cidade de Maputo, capital do Moçambique

Os profissionais são funcionários da DP World, empresa que é acionista da Embraport, e passarão dois meses no Brasil para se qualificarem como operadores de RTG e portêiner.

A Embraport foi o terminal escolhido para esta atividade pela facilidade no idioma, já que em Moçambique a língua falada também é o português.

Como parte do Programa, que tem carga horária de 320 horas, eles assistirão a uma série de palestras sobre os procedimentos operacionais e de segurança empregados na operação, além de participarem de treinamentos nos simuladores e também nos próprios equipamentos da operação.

Eles serão supervisionados por representantes das equipes da Embraport, chamados de ATAP’s (Advanced Trainer and Assessor Programme), que são operadores capacitados por meio de um Programa internacional da DP Word Institute que visa formar novos operadores em início de carreira.

Lenilton Jordão, gerente de Pessoas & Organização da Embraport destaca que esta é a primeira vez que a empresa recebe operadores em formação, porém, este tipo de iniciativa é algo bastante praticado pela DP World em todas as suas unidades pelo mundo.

Ele lembra que os próprios integrantes da Embraport foram treinados em um projeto similar em 2013, na cidade de Callao, no Peru, antes mesmo de o terminal entrar em operação. “Foi uma experiência essencial para a formação dos nossos profissionais”, destaca.

Segundo Lenilton, os novos operadores terão a oportunidade de vivenciar na Embraport uma metodologia de trabalho utilizada nos Portos mais modernos do mundo, o que agregará bastante conhecimento e expertise aos operadores africanos.