Nova tecnologia de coleta de dados auxilia a remoção de cargas entre Terminais

Investir em soluções eficientes, criativas e que contribuam com o fluxo de operações do Terminal faz parte da cultura Embraport. A mais recente novidade, desenvolvida pela área de Tecnologia, é uma solução de envio de dados online durante as atividades de GRCI (Guia de Remoção de Contêiner de Importação), um procedimento de remoção de cargas de outros terminais para armazenagem na Embraport.

No processo anterior, o ‘caixeiro’ (profissional responsável por conferir a carga) era enviado a outro terminal para vistoriar o contêiner, conferir a documentação, registrar as informações e autorizar a saída de mercadorias para que pudessem ser encaminhadas até a Embraport.

Agora, por meio de um smartphone com tecnologia 3G que é entregue ao caixeiro, é possível realizar a vistoria e os trâmites legais com mais velocidade e confiabilidade. Dados de identificação do lacre, volume, estado da carga ou possíveis avarias são transmitidos diretamente do aparelho, que possui um aplicativo próprio da Embraport, para o Sistema Embraport Online (EOL), assim como o horário de saída do outro terminal, identificação do motorista e a placa da carreta que fará o transporte.A partir da confirmação do caixeiro pelo smartphone, o próprio sistema gera o agendamento para a entrada da carreta na Embraport, garantindo praticidade e eliminando etapas.

Com o novo formato de acesso, as equipes de Processos Aduaneiros e Segurança Patrimonial conseguem acompanhar em tempo real o local de saída, tempo de trânsito, previsão de chegada, possíveis avarias e até mesmo a qual navio a carga se destina. É possível, também, consultar um histórico de remoções.

Outro ponto importante está relacionado à segurança, pois qualquer informação sobre possíveis avarias ou violações do lacre será conferida na entrada do Gate da Embraport, e se alguma divergência for encontrada, o próprio sistema dará um alerta aos vistoriadores.

“O novo procedimento significa economia de até 50% no tempo de entrada da carga no terminal, pois elimina a necessidade de criar o agendamento manualmente, uma vez que as informações verificadas em outro operador portuário são exibidas para o vistoriador de Gate da Embraport em seu coletor de dados, tornando necessário apenas a confirmação dos dados, além de oferecer informações mais detalhadas no EOL”, explica Marcio André Mateus, coordenador de TI da Embraport.